Dicas de viagem

Seguro viagem vale a pena?

Eu nunca acreditei em seguro viagem. Sempre achei que fosse só mais um gasto desnecessário no já apertado orçamento de todo travel monster; o famoso “comprei torcendo pra não usar”.

Para a #mochigrinação, porém, resolvi contratar por motivos de desencargo de consciência. Eu estava indo sozinha passar um período de tempo prolongado em lugares de infraestrutura precária e condições climáticas adversas para praticar atividades físicas de risco moderado. As chances de não dar merda eram grandemente obscurecidas pelas chances de dar, de fato, merda.

Escolhe daqui, escolhe de lá, optei pela Mondial Assistance por indicação e porque foi o mais barato que achei.

Como o seguro viagem salvou minhas férias

Já saí de La Paz meio capengando, fiquei mal em Copacabana e piorei muito na Isla del Sol, tanto que tive que mudar de planos e fazer um rolê alternativo. Voltando pra Copacabana, acionei o seguro ligando a cobrar do telefone do hotel. Contei o que estava acontecendo e a atendente disse que ia verificar qual era a clínica credenciada. Pedi pra ela entrar em contato por e-mail porque eu tinha acesso mais fácil a e-mail do que a um telefone. Em menos de 15 minutos recebi um e-mail com as informações da clínica que eu deveria procurar.

Entrei em contato com a clínica e eles mandaram uma médica e uma enfermeira até o hotel. A médica fez alguns exames rápidos, incluindo uma medição que indicou que eu estava com 69% de oxigênio no sangue, quando o normal para estrangeiros, segundo a médica, é de 95%!

Eu já tinha passagem comprada para Puno naquele mesmo dia, mas a médica pediu para que eu não fosse e ficasse uma noite a mais ali no hotel. Fiquei, e logo ela trouxe a máquina de oxigênio e eu fiquei no respirador durante o resto do dia. Meu diagnóstico foi mal de montanha agudo, gastroenterite (conhecida pela sabedoria popular como piriri) e gripe, tudo ao mesmo tempo. Ela me deu todos os remédios de que eu precisava, inclusive umas paradas meio fortes que deram uma vibe estranha :P.

IMG_3695

No dia seguinte, a médica veio me ver e me dar “alta”. Eu preenchi uma ficha com os dados do seguro, ela tirou cópia do meu passaporte e pronto, tudo resolvido, eu estava liberada para ir a Puno.

Fui, já me sentindo muito melhor mas ainda não 100%. Eu conseguia andar e isso era o que me bastava, seria só questão de tempo e descanso até voltar ao normal. Passei dois dias tranquilinhos em Puno, ainda esperando melhorar, e depois fui pra Cusco.

Era imprescindível eu estar no ápice da minha disposição quando chegasse a Cusco, pois era de lá que eu partiria para o ponto alto da viagem, a Trilha Salkantay. Bom, digamos que eu continuava em 60% da minha disposição e já ficando puta com a possibilidade de não poder fazer a trilha. Eu já havia perdido a trilha da Isla del Sol por causa da doença, mas não fazer o Salkantay estava fora de cogitação.

Passei um dia todo descansando em Cusco, apesar de estar de saco cheio de descansar e, não tendo melhorado no dia seguinte, acionei o seguro de novo. Mesma coisa: me atenderam na hora e logo mandaram e-mail informando a clínica. Peguei um táxi e fui até lá. A clínica era meio afastada do centro, mas era tudo novo e limpo e bonito.

Quando cheguei, a recepcionista já estava a par da minha situação e estava me esperando, graças ao contato da Mondial. Fui atendida por um médico bem simpático e fiz mais exames. O oxigênio agora estava em 97%, aparentemente normal, mas eu continuava exausta o tempo todo, e agora com o agravante de estar tendo alucinações leves (quando eu deitava na cama do albergue, enxergava o beliche de cima derretendo). Fui internada. Fiquei o dia todo em um quartinho confortável da clínica, novamente respirando no oxigênio, ganhando até almoço e janta.

Comida de hospital é uma vertente da culinária peruana que eu jamais pensei que experimentaria

Comida de hospital é uma vertente da culinária peruana que eu jamais pensei que experimentaria.

Esse foi o dia mais chato de toda a viagem pois foi passado inteirinho na clínica, só observando o sol brilhando lá fora. Mas usei o dia perdido para aproveitar o Peru de outra forma: li inteiro um livro do Mario Vargas Llosa, o Nobel de literatura peruano.

Na hora de receber alta, novamente, burocracia nenhuma. Tiraram cópia do meu passaporte e guardaram junto com a ficha que eu tinha preenchido quando cheguei. Fui liberada rapidão.

Acho que o que faltava realmente era só um pouco mais de oxigênio, porque no dia seguinte eu me sentia, finalmente, 100%. Já tava subindo ladeira correndo a 3400 metros acima do nível do mar. Quatro dias depois da internação, saí pra fazer a trilha que eu tanto queria e não passei mal em mais nenhum momento.

Então, sim, seguro viagem vale muito a pena.

Ninguém espera perder três dias de viagem ficando doente, mas essas coisas, infelizmente, acontecem. Esses dias de cama foram necessários para que eu ficasse bem e pudesse aproveitar o resto da trip ao máximo, e não pelas metades, sempre cansada e sem disposição pra fazer nada. Um seguro viagem pode parecer só um gasto a mais, mas não ter um pode custar muito mais caro e te fazer perder tempo, não aproveitar a viagem e correr riscos desnecessários.

Tá vendo aquele banner ali do lado? Aquilo ali é uma parceira aqui do blog com a Mondial Assistance, porque faço questão de trazer pra vocês um serviço que eu usei, achei ótimo e recomendo fortemente.

Clicando no banner ali do lado ou nesse aqui embaixo, você será redirecionado para o site da Mondial através do nosso link. Esse link reverte parte do valor da sua compra aqui pro blog, e lá no site você ainda encontra cupons de desconto incríveis!

250x250 (2)

Seguro viagem definitivamente está na lista de coisas em que vale investir. Faça um favor para a sua viagem e não vá sem um bom seguro.

Leia também

13 Comentários

  • Responder
    Jorge
    11 de setembro de 2014 às 15:00

    Concordo Maria Theresa. É um investimento necessário . Já tive q fazer cirurgia de emergência fora do Brasil e com o seguro tudo ficou mais fácil e com menos preocupações. Bjão Jorge

  • Responder
    Jeh
    20 de janeiro de 2015 às 18:46

    Oie!
    Queria saber como você fechou o contrato com eles só pela internet? Foi em alguma “loja” física ou coisa do tipo? Farei um mochilão de 23 dias para Bolívia e Peru e também gostaria de fechar um seguro desses 😉

    Beijo e obrigada pela dica!

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      20 de janeiro de 2015 às 19:32

      Oi Jeh, tudo bem?

      Pode fazer tudo pelo site, sim! É só clicar neste link, fazer sua cotação, e inserir o código pra ganhar 15% de desconto. O código é atualizado todo mês na barra lateral aqui do blog (à direita da sua tela) e neste post, é só ficar de olho.

      Esse seguro é ótimo, realmente salvou minha viagem hehehe

      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    bruna
    3 de junho de 2015 às 17:04

    Oiii, nossa adorei seu blog e suas dicas, vou em julho fazer um mochilão para a Bolívia e Peru, estou agora vendo preços do seguro viagem, fiz a cotação pelo mondial, mas não achei o cupom para desconto aqui no blog :/

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      9 de junho de 2015 às 14:02

      Oi, Bruna! O cupom está no finalzinho deste post e na barra lateral direita do blog 🙂

      • Responder
        guilherme de castro
        28 de dezembro de 2016 às 10:26

        Olá, entrei em contato com eles, e eles não fazem mais contrato para mochilão, tem algum outro que poderia indicar?

        • Responder
          Maria Thereza Moss
          4 de janeiro de 2017 às 13:38

          Oi, Guilherme! Você pode fazer sua cotação selecionando Lazer/Turismo. Ainda fica super em conta com o desconto de 15% aqui do blog, e o atendimento vale super a pena 🙂

          Beijos!

  • Responder
    Victoria
    13 de outubro de 2015 às 19:33

    Oii Maria Thereza! Adorei seu blog, muito gostoso de ler! 🙂
    Queria saber qual plano de seguro viagem vc pegou pro seu mochilão!
    Na Mondial eles tem um tipo de seguro que é destinado a mochilões mesmo, fica mais barato mas acredito que a cobertura seja diferente dos planos de turismo tradicionais. Vi que o seu funcionou bem, era do tipo “mochilão”?

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      14 de outubro de 2015 às 10:21

      Oi Victoria!
      Quando eu fiz eles ainda não tinham esse plano Mochilão, então fiz um plano América do Sul normal. Comparei aqui as coberturas e esse plano Mochilão cobre os mesmos valores do que eu usei. Pode escolher esse plano sem medo! 🙂
      Beijos e obrigada pelo comentário!

  • Responder
    Isabele
    29 de julho de 2016 às 08:23

    Oi, Maria Thereza.

    Estou indo agora para o Peru e resolvi fazer o seguro de viagem que você indicou. Inclusive já contratei. Quando recebi o email deles em alguma das partes vinha dizendo que “seguro viagem não é seguro saúde”. Daí me bateu a dúvida: esse seguro viagem cobre as despesas com médico como as que você teve né? Porque fiz mais pensando numa eventualidade envolvendo problemas de saúde.

    Desde já, obrigada!

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      1 de agosto de 2016 às 11:03

      Oi, Isabele, tudo bem?

      Obrigada por comprar o seguro aqui pelo blog! Fica tranquila que se você tiver qualquer problema o seguro cobre despesas com médico, sim. Basta você entrar em contato com a central, conforme as instruções dos e-mails que você recebeu, que eles vão te orientar em qual clínica você tem que ir.

      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Lanna
    23 de abril de 2017 às 23:58

    Olá. Gostaria de usar o seu desconto, mas fiquei em dúvida se ele vai até 30 de abril ou até dezembro desse ano. Se for até dezembro vou querer usar. Beijos

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      25 de abril de 2017 às 17:17

      Oi, Lanna! O esquema do desconto mudou um pouquinho! Agora você clica no meu link e é redirecionada pro site da Mondial. Lá no site, eles divulgam qual o cupom de desconto que está valendo quando você for fechar sua cotação.

      Beijos!

    Deixe um comentário