França

O Rhône e a Saône: a história de amor mais antiga de Lyon

Já falei muito das nossas soirées na beira do Rhône, e vocês pensaram que fosse um rio qualquer. Ok, eu também pensava. A verdade é que os dois rios que cortam Lyon têm e sempre tiveram um significado e um simbolismo muito grande para a cidade.

Os rios são o Rhône (em português, Ródano, mas me recuso) e a Saône. Sim, a Saône. Essa diferença de gênero ocorre por causa da denominação diferente dos dois rios em francês. O Rhône é un fleuve (s. masculino), um rio grande. A Saône é une rivière (s. feminino), um rio menor que desagua em um rio maior, um afluente. O nome Saône vem da deusa gaélica dos rios, Souconna. Os dois correm paralelos até o ponto, no sul de Lyon, em que a Saône desagua no Rhône, a chamada confluence.

Não achei mapa que mostrasse a confluence, então vai um mapa antigo e charmoso só pra dar uma ideia:

Lyon

O rio do lado direito da sua tela é o Rhône, e o outro é a Saône. No meio, fica a área da cidade chamada Presque-Île (Quase-Ilha), a península que carrega o famoso centrão e área médio-nova da cidade. A área bem velha está pra lá da Saône a área bem nova está pra cá do Rhône. No mapa dá pra ver que o Rhône é maior que a Saône, mas nem tanto. A diferença é que a correnteza dele é, realmente, muito mais forte do que a dela.

A presença do masculino e do feminino aí é tão forte que dá pra sentir só de visitar os rios e ver os nomes, sem mesmo saber que há obras de arte que fazem alusão a isso. Há várias espalhadas pela cidade toda, mas nenhuma como à que eu fui apresentada certa noite:

O Rhône e a Saône

Notem como ele é extremamente forte e parece que, em vez de nadar com a correnteza, é ele quem leva a correnteza. E ela, toda delicada, acompanha, sendo guiada. Vejam no detalhe:

O Rhône e a Saône (detalhe)

Essa estátua é de autoria de Puvis de Chavannes, e está na entrada da câmara de comércio de Lyon, em um grande e muito movimentado calçadão. Nada de galerias ou jardins como o do Musée des Beaux-Arts. Eu já tinha passado por lá várias vezes sem nunca reparar, até que me mostraram. Achei maravilhosa e significativa e apaixonante.

Isso prova que mulher, até quando é rio, quer um homem que saiba conduzir.

P.S.: Gente, o que eu faço com essa cidade? CORRÃO PROS ALPS!11!!1!!!1~

Leia também

2 Comentários

  • Responder
    Amanda
    27 de novembro de 2016 às 16:40

    Que lindo, descobri hoje a história do rio Rhône, faz +\- 1 mês que moro num prédio com vista privilegiada para ele e todo o dia o admirava, agora sabendo da história o admiro ainda mais…

  • Deixe um comentário