Bolívia Chile Dicas de viagem Peru

Bolívia, Peru e Chile: Custos de um mochilão e como levar o dinheiro

O dinheiro é, disparado, a dúvida que mais recebo sobre a #mochigrinação. Não tinha como ser diferente, afinal a gente tem que saber se vai precisar vender pulseirinha pelo caminho ou se vai andar de primeira classe.

Essa questão fica um pouco mais complicada na hora de calcular os custos de um mochilão pela América Latina, já que vamos visitar mais de um país (no meu caso, Bolívia, Peru e Chile), lidar com mais de uma moeda e mais de uma economia, com preços que podem variar bastante de um lugar para o outro. É difícil mesmo, mas vamos lá!

Os custos de um mochilão são bem maiores que 10 bolivianos.... :(

É, só sobrou isso mesmo

Custos de um mochilão

O que eu fiz para me planejar com dinheiro é a mesma coisa que você está fazendo agora: pesquisar! Vou colocar aqui todos os gastos bem detalhados e de forma clara pra você ter alguma base pra se planejar.

Obs.: Todos os valores são de junho e julho de 2014.

Obs. 2: Todos os valores são para 1 pessoa.

Obs. 3: Todos os valores foram convertidos com base no câmbio da época, considerando:

  • Peso boliviano: Bs. 1 = R$ 0,35
  • Nuevo sol peruano: S/. 1 = R$ 0,85
  • Peso chileno: $ 1 = R$ 0,00412
  • Dólar americano: US$ 1 = R$ 2,40

Seguro viagem

Eu já falei aqui como o seguro viagem salvou meu mochilão, e por isso eu sempre bato nessa tecla: seguro viagem é um dos investimentos mais importantes. Eu paguei R$ 220 por 50 dias de seguro com a Mondial e isso salvou minha vida. Comprei com desconto de um blog de viagem, e você pode comprar também. Clicando no banner aqui do lado direito da sua tela, você me dá um help e ainda ganha 15% de desconto usando o código promocional que está logo abaixo do banner. Legal, né?

Passagens

Eu fiz praticamente toda a viagem por terra, o que definitivamente saiu mais barato e ainda me fez viver altas aventuras e conhecer lugares que talvez eu não conhecesse indo de avião. O preço foi uma das coisas que me fez optar por essa modalidade de trip, e hoje vejo que foi a melhor coisa que eu poderia ter feito. O roteiro e quanto ele custou foi o seguinte:

Brasil

  • Ponta Grossa (PR) – Campo Grande (MS): R$ 150
  • Campo Grande (MS) – Corumbá (MS): R$ 90

Bolívia

  • Corumbá/Pto. Quijarro – Santa Cruz (de Ferrobus): Bs. 235 (R$ 80)
  • Santa Cruz – La Paz: Bs. 140 (R$ 50)
  • La Paz – Copacabana: Bs. 80 (R$ 30)
  • Copacabana – Isla del Sol – Copabana (de barco): Bs. 50 (R$ 20)
  • Copacabana – Puno: Bs. 30 (R$ 10)

Peru

  • Puno – Cusco (de Andean Explorer): S/. 450 (R$ 385)
  • Cusco – Arequipa: S/. 125 (R$ 105)
  • Arequipa – Tacna: S/. 30 (R$ 25)
  • Tacna – Arica: S/. 20 (R$ 15)

Chile

  • Arica – San Pedro de Atacama: $ 16.100 (R$ 65)
  • San Pedro de Atacama – Uyuni (contabilizado no tour do Salar, veja logo abaixo)

Bolívia de novo

  • Uyuni – Potosi: Bs. 50 (R$ 20)
  • Potosi – Sucre: Bs. 20 (R$ 5)
  • Sucre – Santa Cruz (de avião): Bs. 445 (R$ 155)
  • Santa Cruz – Asunción: Bs. 470 (R$ 165)

Paraguai/Brasil

  • Asunción – Curitiba (PR): R$ 165
  • Curitiba – Ponta Grossa (PR): R$ 30

Total: R$ 1.565

Passeios

O valor da viagem pode obviamente variar muito com base no que você vai visitar, mas esse é o objetivo principal, né? Eu vi tudo o que queria ver e não passei vontade. A maioria dos passeios que você fecha nas agências inclui só o guia e o transporte, e você ainda precisa pagar a entrada a parte. Os valores abaixo já incluem essas entradas.

Bolívia

Peru

Chile

  • Tour Astronomico: $ 15.000 (R$ 60)
  • Laguna Cejar: $ 19.000 (R$ 80)
  • Lagunas Altiplanicas: $ 29.500 (R$ 120)
  • Geysers del Tatio: $ 25.000 (R$ 105)
  • Salar de Tara: $ 50.000 (R$ 205)
  • Salar de Uyuni (sai de San Pedro de Atacama e vai até Uyuni): $ 90.000 (R$ 370)

Total: R$ 1.965

Gastos diários: hospedagem, alimentação e extras

Isso é o que eu sempre tenho mais dificuldade de calcular. O preço médio de uma noite em albergue e de uma refeição é fácil achar, mas você sempre acaba gastando em coisas não planejadas. Além de comprar muita água mineral o tempo todo, você ainda gasta com lanchinhos, cafés, e uma lembrancinha aqui ou ali.

Claro que os preços variam de um albergue para o outro e de um restaurante para o outro, por motivos que vão desde qualidade até hype, mas é bom a gente ter uma idéia da média pra não ficar completamente perdido. Estes foram mais ou menos os preços que encontrei em junho e julho de 2014.

Média de preços na Bolívia

  • 1 noite para 1 pessoa em quarto compartilhado em albergue: Bs. 60 (R$ 20)
  • 1 refeição com prato principal e bebida: Bs. 30 (R$ 10)
  • Corrida média de taxi: Bs. 15 (R$ 5)
  • 1 cerveja Paceña: Bs. 20 (R$ 7)
  • 1l de água mineral: Bs. 5 (R$ 2)

Média de preços no Peru

  • 1 noite para 1 pessoa em quarto compartilhado em albergue: S/. 30 (R$ 25)
  • 1 refeição com prato principal e bebida: S/. 30 (R$ 25)
  • Corrida média de taxi: S/. 10 (R$ 8)
  • 1 cerveja Cusqueña: S/. 10 (R$ 8)
  • 1l de água mineral: S/. 5 (R$ 4)

Média de preços no Chile

  • 1 noite para 1 pessoa em quarto compartilhado em albergue: $ 10.000 (R$ 40)
  • 1 refeição com prato principal e bebida: $ 8.000 (R$ 30)
  • Corrida média de taxi: $ 2.000 (R$ 8)
  • 1l de água mineral: $ 1.000 (R$ 4)

É bom lembrar também que muitos dos passeios longos, como o Salar de Uyuni e a Trilha Salkantay, incluem refeições e acomodação, então o valor dessas coisas já está incluso no valor dos tours.

Mas além desses gastos principais, a gente sempre acaba desembolsando mais: lembrancinhas, remédios, banheiros públicos, ligações telefônicas e emergências. Para você ter uma idéia, somei todos os gastos diários que efetivamente tive em cada um dos países e dividi pelo número de dias que fiquei em cada um.

Média de gastos diários com hospedagem, refeições, lanches, transporte e extras (excluindo passagens e passeios)

  • Brasil: R$ 30 por dia (apenas refeições e lanches nas paradas dos ônibus)
    • 3 dias: total de R$ 90
  • Bolívia: Bs. 140 (R$ 50) por dia
    • 18 dias: total de R$ 900
  • Peru: S/. 70 (R$ 60) por dia
    • 20 dias: total de R$ 1.200
  • Chile: $ 20.000 (R$ 80) por dia
    • 7 dias: total de R$ 560

Além disso, no caminho de volta fiquei 2 dias em Asunción, no Paraguai, mas foi tudo muito rápido e acabei anotando só o valor total que gastei lá, então não sei informar detalhes.

Total da viagem

Seguindo os cálculos acima, temos os totais!

  • Seguro viagem: R$ 220
  • Passagens: R$ 1.565
  • Passeios: R$ 1.965
  • Gastos de 3 dias no Brasil: R$ 90
  • Gastos de 18 dias na Bolívia: R$ 900
  • Gastos de 20 dias no Peru: R$ 1.200
  • Gastos de 7 dias no Chile: R$ 560
  • Gastos de 2 dias no Paraguai: R$ 170

Total para 50 dias de mochilão: R$ 6.670

E se eu quiser gastar menos?

Você pode!

Se você acompanhar todos os posts da #mochigrinação, vai ver que eu fiz essa viagem esbanjando mesmo. Não passei vontade de nada, fui nos melhores restaurantes, andei num trem luxuosíssimo, só viajei de ônibus leito, escolhi ir de avião em um trecho em que a estrada era bem zoada, fiz vários passeios no deserto do Atacama etc. Até os albergues eu escolhia pelo ranking do Hostel World: ia sempre no mais bem colocado, nunca no mais barato.

Isso significa que dá pra fazer essa viagem com bem menos. O que eu sugiro pra economizar é o seguinte:

  • Ficar nos albergues mais baratos ou usar o Couchsurfing pra fazer amigos locais.
  • Comer nos restaurantes mais baratinhos ou cozinhar. Quase todos os albergues têm cozinha.
  • Selecionar menos passeios pra fazer, e pechinchar bastante na agência. Sempre rola um desconto. Também tem passeios que você pode fazer por conta. É só pesquisar!
  • Viajar em ônibus convencional. A viagem vai ser menos confortável, mas os preços chegam a metade do ônibus leito.

Como levar o dinheiro

Outra questão importantíssima no planejamento de um mochilão é de que forma levar a grana pra se virar por lá.

A primeira coisa que é preciso saber é que a forma de pagamento com cartão de débito ou crédito em lojas e restaurantes praticamente não existe na Bolívia e no Peru. É tudo no dinheiro na mão. Pra levar esse dinheiro, existem algumas opções.

Dinheiro vivo

Uma das opções é levar todo o dinheiro vivo em dólares americanos numa doleira segura e ir trocando aos poucos ao longo da viagem. Tem casa de câmbio em qualquer esquina, e até os cambistas de rua são mais ou menos confiáveis. Não aconselho levar reais, já que nem todas as casas de câmbio aceitavam. O dólar ainda é mais garantido.

Vantagens: Essa é a opção mais econômica porque o IOF pra comprar dinheiro vivo é de apenas 0,38%, muito menor do que os 6,38% cobrados para transações com cartão. Você só perde no câmbio mesmo. Também fica mais fácil se controlar e economizar, já que você sabe que só tem aquele dinheiro pra gastar e acabou.

Desvantagens: Dependendo da extensão da sua viagem, pode ser complicado levar grandes quantias de dinheiro com você o tempo todo. Além disso, existem restrições para sair do país com mais de R$10.000 ou seu equivalente em moeda estrangeira.

Saque em moeda local

A maioria dos bancos oferece essa opção. Você leva o seu cartão de débito normal e vai sacando o dinheiro nos vários caixas eletrônicos que estão em todo lugar. Antes de sair do Brasil, é preciso verificar com seu banco qual é o limite diário de saque da sua conta, e informar quais países você pretende visitar, para não ter problemas lá na hora.

Vantagens: É uma opção mais segura. Você não anda carregando um monte de dinheiro e, em caso de emergência, pode cancelar o cartão. Além disso, é mais prático. Tem caixa eletrônico em qualquer esquina e é bem fácil sacar dinheiro. A grana já sai na moeda local, então você não precisa procurar casas de câmbio nem cambistas.

Desvantagens: Você paga mais por essa segurança e praticidade. Além do IOF de 6,38% sobre os valores sacados, você ainda pode pagar taxas. O seu banco pode cobrar uma taxa por cada saque e, em cima da taxa do seu banco, você ainda pode precisar pagar a taxa de saque do banco local de onde você está tirando o dinheiro. Isso pode ser amenizado tirando o máximo de dinheiro possível de cada vez, para precisar fazer menos saques e pagar menos taxas, mas aí entramos de novo na questão da segurança de carregar muita grana por aí.

Cartão pré-pago

Confesso que nem cogitei essa opção pra essa viagem, então não sei informar se seria uma boa. Com o aumento do IOF no final de 2013, a grande vantagem desses cartões com relação ao cartão de crédito simplesmente deixou de existir. Além disso, não sei se ele permite o saque em moeda local, já que você não vai conseguir usá-lo para pagar compras porque os lugares não aceitam cartão. Não acho que seja a melhor opção.

Minha esc0lha

Eu estava bem apreensiva em levar 3 mil dólares em dinheiro vivo dentro da calça, então resolvi abraçar o fardo do IOF e das taxas de saque como um fato da vida e usei meu cartão de débito. Levei 500 dólares em dinheiro para emergências, o que é muito importante. No meu primeiro dia na Bolívia, não consegui sacar dinheiro em lugar nenhum e precisei trocar parte desse dinheiro com os cambistas. Até hoje não sei o que aconteceu, no dia seguinte consegui sacar normalmente, e dali em diante não tive mais problema nenhum.

Levei meus cartões de crédito, também para emergências, e usei só para reservar alguns albergues e comprar algumas passagens on-line.

Se eu fosse fazer a viagem de novo, teria menos medo. Levaria pelo menos metade do dinheiro em cash e usaria o saque pra outra metade, pra dividir um pouco os custos. Mas é uma escolha bem pessoal mesmo. Vai de você pesar os prós e contras e suas prioridades.

E você?

Tem uma opção melhor pra levar dinheiro para um mochilão? Conseguiu economizar horrores? Conta pra gente!

Que história é essa de #mochigrinação?

Em junho e julho de 2014 fiz um mochilão passando por Bolívia, Peru e Chile. Fui sozinha e sempre por terra, que era pra mor de passar mais tempo comigo mesma praticando duas coisas que estavam fazendo falta na minha vida: a espontaneidade e a abertura. Leia o post introdutório da série para mais detalhes sobre a idéia inicial e o roteiro, ou acompanhe todos os posts pela tag mochigrinação.

Leia também

122 Comentários

  • Responder
    Lorena Fraga
    4 de novembro de 2014 às 20:01

    Tô apaixonada no seu blog. Vou fazer um mochilão em junho do ano que vem, mesmo roteiro, então seu blog caiu como uma luva hahahaha
    Deixa eu te perguntar uma coisinha: e o frio? aconselha ir nessa época mesmo? Atrapalhou muito em algum passeio? Tenho visto posts em outros blogs do pessoal reclamando :\

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      5 de novembro de 2014 às 00:12

      Oi Lorena, tudo bem? O blog também tá apaixonado em você, é recíproco! Hahaha

      Olha só, tenho para mim que essa é a MELHOR época! Isso porque o inverno é a estação seca, e é bem seca, então não chove e todos os dias são lindos e ensolarados! É bem frio, sim, não vou negar, mas nada impossível de suportar e nada que estrague sua viagem. O verão é época de chuvas! As estradas por lá são meio ruins e as chuvas atrapalham, se você for pegar alguma estrada de terra, já era, o ônibus encalha na lama e fica lá parado. E em alguns lugares chove MUITO, mas MUITO mesmo, e isso sim atrapalha qualquer trip! Meus pais foram pra Machu Picchu no Natal e nas fotos deles não tem Machu Picchu, só tem chuva e neblina 🙁

      A única região que não é tão interessante no inverno é o Deserto do Atacama e o Salar de Uyuni. Além de ser a região mais fria (cheguei a pegar -15 C de madrugada no deserto), tem coisas que não são tão bonitas no inverno. As lagunas lindas e coloridas estão quase todas congeladas, e tem algumas em que você normalmente poderia mergulhar, mas com o frio absurdo fica bem difícil. Além disso, a região é conhecida pelos milhares de flamingos nas lagoas, e no inverno tem bem pouquinho porque é a época que eles migram, perde um pouco a graça. E por ser época de seca, o Salar fica seco e NÃO faz aquele efeito de espelho infinito de quando ele fica alagado, mas vira um saleiro infinito com hexágonos naturais. É bem impressionante também, mas não é tão mágico quanto o espelho.

      Se eu pudesse fazer tudo de novo, faria duas viagens: uma para Santa Cruz, La Paz, Lago Titicaca, Cusco, trilha Salkantay e Machu Picchu no inverno, pra não pegar chuva; e depois Deserto do Atacama e Salar de Uyuni no verão, pra mergulhar nas lagunas e ver o Salar virar um espelho.

      Mas, não podendo fazer duas trips, eu ainda acho que o inverno é a melhor época pra ir no geral. Mesmo com todos os poréns que eu citei ali em cima, o Deserto do Atacama e o Salar de Uyuni ainda são os lugares mais mágicos que já vi na vida, 50% das fotos da viagem são de lá, e o lugar continua tendo uma vibe “mística” maravilhosa, com ou sem lagunas, com ou sem flamingos, com ou sem espelho. A imensidão continua sendo muito, muito impressionante, mesmo no frio.

      E visitar um monte de lugar lindo com chuva todo dia é meio chato, né? Melhor ver tudo ensolarado, mesmo que você esteja toda encasacada 🙂

      Beijos e continue acompanhando!

    • Responder
      Laryssa Lima
      11 de agosto de 2016 às 13:15

      Maria, te achei demais!
      Senti afinidade como se te conhecesse, amei as dicas!Valeuuuu

      • Responder
        Maria Thereza Moss
        11 de agosto de 2016 às 15:45

        Obrigada, Laryssa! Seja bem vinda 😀

      • Responder
        Gabriela
        29 de agosto de 2016 às 08:58

        Oi Maria! Parabéns pelo seu blog, primeiro 😀 Então, estou vendo aqui que você disse que em junho já está muito frio, eu estou planejando viajar em agosto do ano que vem: Atacama, Uyuni e Machu Picchu como destinos principais… Você acha melhor ir antes? Pq se em junho já tá frio desse tanto… E eu queria muito ver o espelho do salar :/ Entrar nas lagunas do Atacama. Mas também quero a vista linda de Machu Picchu… Sou dessas, quero tudo!! kkkk E eu também não vou conseguir ir em duas épocas do ano, tem que ser só uma viagem, como vc disse mesmo. Como é o mês de maio? Será que fica bom pra visitar esses três lugares que falei sem congelar muito e sem pegar chuva?

        • Responder
          Maria Thereza Moss
          13 de setembro de 2016 às 21:33

          Oie! O espelho do Salar é só na época de chuvas mesmo, então se você faz questão dele, vai ter que pegar uma chuvinha em MP também hehehe. Acho que em maio você já não pega mais chuva (sem espelho do Salar), mas imagino que ainda não esteja tão frio! Se não dá pra dividir em duas viagens, a gente acaba tendo que escolher pela nossa prioridade mesmo hehehe. Boa viagem!

  • Responder
    Lorena Fraga
    5 de novembro de 2014 às 23:23

    Nossa, muito obrigada pela resposta detalhada! Eu tinha lido que realmente, no verão chove muito, mas tinha dúvida justamente quanto ao Salar de Uyuni e o deserto do Atacama, se seria tão incrível no inverno. Depois do seu relato tenho certeza que vou aproveitar muito mesmo com o frio. Realmente não rola fazer as viagens separadas, não sei quando vai rolar a grana de novo, mas pretendo voltar no verão então pra aproveitar mais. Muito obrigada mesmo pela ajuda e pela atenção. Parabéns pelo blog, pode ter certeza que vou continuar acompanhando sim :))) beijos

    • Responder
      Felipe
      4 de fevereiro de 2015 às 21:33

      Oi Lorena, tudo bem?
      Estou indo em junho também pretendo montar um grupo pequeno de 4 ou 5 pessoas, estou com passagem comprada já… Se anima de ir junto?

      • Responder
        Suellen
        10 de março de 2015 às 01:39

        Olá Felipe, tenho um grupo de 3 pessoas, estamos pensando em ir dia 06, sairemos do Rio de Janeiro, mas teremos 20 dias, estamos tentando ver o que podemos cortar para encurtar essa viagem. Estamos animadísssimos!!!

      • Responder
        Jessica
        25 de março de 2015 às 19:47

        Felipe, Estou planejando fazer mochilão em julho/ julho. Que dia voce viaja e qual é o roteiro?

  • Responder
    Julia
    11 de dezembro de 2014 às 16:42

    Oii, estou com uma dúvida sobre qual moeda levar, dolar ou real.
    Dólar hoje está muuuito alto, quando você foi vc levou real? sentiu alguma dificuldade pra trocar o dinheiro?
    beijos e adorei as dicas do blog, valiosas! 🙂

  • Responder
    Roger
    14 de dezembro de 2014 às 16:09

    Olá Maria, tudo bem? Primeiramente parabéns pelo seu texto, ele me ajudou MUITO a bolar minha viagem (Chile, Bolívia e Peru), Gostaria de te fazer algumas perguntas (caso queira responder, claro).

    Você comentou de visitar o Salar no verão, pretendo ir em Junho, vc sabe de alguma desvantagem por isso?

    Aconselharia alguma empresa para fazer Atacama – Salar ?

    E é fácil do Salar eu conseguir Onibus para o Peru? Cusco no caso

    Obrigado e parabéns pelo texto 😀

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      16 de dezembro de 2014 às 13:31

      Oi Roger, tudo bem? Fico feliz que o texto tenha te ajudado!

      Quanto ao Salar, em junho é época de seca, não chove nunca, então a desvantagem é que ele não forma aquele famoso espelho d’água gigante. Mas você ainda vai ver uma imensidão de sal que é a coisa mais impressionante que já vi. O ano todo vale a pena, só depende.

      Do Salar direto pra Cusco é bem difícil conseguir um ônibus. Você vai ter que ir para alguma(s) cidade(s) intermediária(s), dependendo do seu roteiro.

      Quanto à empresa, ainda vou escrever sobre o Salar e aí eu passo as melhores dicas 🙂

      Um abraço e boa viagem!

  • Responder
    Marina
    8 de janeiro de 2015 às 20:23

    Oi Maria!! Muiiiito obrigada por esse post.. estou querendo ir para o Atacama e visitar o Salar no mês de abril e todos os preços que achei foram de 2013, então ter preços atuais já ajudam bastante.
    MInha dúvida é se em abril é uma época boa, pois não sei se já pega essa época de frio que você pegou ou as temperaturas estão mais amenas.
    bjs

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      12 de janeiro de 2015 às 17:29

      Oi Marina!
      Que bom que o blog te ajudou 🙂
      Então, abril é uma época legal, sim! Ainda não está tão frio hehehe Pode ir sem medo, mas lembre-se de que num deserto sempre faz frio à noite!
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Paola
    23 de janeiro de 2015 às 20:48

    Oiiii, adorei as suas dicas! Parabéns pelo blog.
    Estou me formando agora e quero fazer esse trajeto (Peru-Bolívia-Chile), no segundo semestre desse ano.
    Sou totalmente leiga no assunto haahahha, vai ser a primeira vez que viajo para fora do Brasil. Tenho que pesquisar muito ainda!

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      27 de janeiro de 2015 às 01:15

      Oi Paola, fica de olho aqui no blog que não tem erro 🙂
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Wanessa Ribeiro
    23 de janeiro de 2015 às 22:59

    Oi Maria td bem?? Adorei seu texto….estou programando minha viagem pra julho deste ano, mas como nao vou ter mtos dias de férias talvez eu faça apenas um dos tres países. Qual vc mais indicaria neste caso? E qual o mais barato? Outra dúvida: qual tipo de sapato e roupas mais confortáveis e quentinhas para essa época do inverno que vc foi e visitou tantos lugares (essa duvida pq com certeza nao seriam as msms q usei por exemplo no inverno em santiago que eh cidade c toda infraestrutura e talz)?

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      27 de janeiro de 2015 às 01:14

      Oi Wanessa, tudo bem?
      Olha, tendo poucos dias e querendo a opção mais barata, eu indicaria a Bolívia. É o mais perto, pode ser feito todo de ônibus, tem coisas liiiindaaaaas pra ver e é tudo baratíssimo, você se sente milionária!
      Quanto aos sapatos e roupas, é legal levar uma bota de caminhada e usar camadas de roupa, porque durante o dia todo faz muito sol e pode ser que você sinta um calorzinho, mas de manhã e no fim da tarde, e principalmente à noite, faz muito frio. Dá uma olhada no post com as dicas pra montar a mochila:
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    hugo souza
    31 de janeiro de 2015 às 03:23

    Ei Maria!
    Parabéns pelos (vários) posts. realmente ajuda MUITO quem procura esse tipo de viagem. Sinceramente, obrigado por inspirar e (facilitar!!) tanto nossas vidas. Muito obrigado!

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      2 de fevereiro de 2015 às 12:24

      Oi Hugo! Muito obrigada! Fico super feliz com comentários como os seus! A ideia é inspirar mesmo 🙂
      Um abraço!

  • Responder
    Talita Melo
    23 de fevereiro de 2015 às 22:05

    Oi Maria!
    Minha duvida é sobre ir sozinha, foi tranquilo?
    E será que não tem uma época que fique um meio termo para visitar o salar de uyuni e pegar os espelhos d’agua sem pegar tanta chuva?

    beijos

  • Responder
    Carolina Ribeiro
    9 de março de 2015 às 21:15

    Oie Maria, comecei a ler seu blog e adorei….
    Por favor, vc sabe me indicar agências para fazer o passeio em Cusco, estou indo pro Peru em junho agora e estou com algumas dúvidas em relação a isso. Fecho lá na hora, será que na hora de ir embora eles me deixam na estação de trem para Machu Pichu??
    Bjs

  • Responder
    Igo Lopes da Silva
    30 de março de 2015 às 04:41

    Olá Maria,!

    Dia 15 de Abril vou fazer essa trajetoria que você fez, Peru, Bolivia e Chile.
    Em Peru – Cusco, Ica e Arequipa
    Bolivia – Puno, Copacabana, La Paz, Uyuni
    Chile – San Pedro de Atacama e Arica

    Gostaria o valor de quanto vou gastar nessa viajem, e indicar lugares baratos.

    Abs.

  • Responder
    Lauriê
    5 de abril de 2015 às 12:44

    Ola! Adorei as informações!
    Estou planejando de ir em Julho desse ano com minha irmã e o roteiro caiu como uma luva!!!
    Sempre quis muiiiito conhecer o Salário e Machu Pichu! Creio que o inverno na vã atrapalhar não!!! ^.^
    Obrigada

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      16 de abril de 2015 às 17:04

      Não atrapalha não, Lauriê! Eu acho que até melhora porque no inverno é a temporada seca e não chove nada! Friozinho gostoso e um sol lindão todos os dias! É demais! Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Camila
    7 de abril de 2015 às 15:29

    Oiii Maria =)

    Nossa amei seu blog! Vi um amigo que fez um mochilão com alguns destes roteiros e me encantei, e me animei em conhecer. O problema (pra mim) é que no meu caso não terei companhia para faze-lo (ou seja estou só), você acha que é muito perigoso?
    Gostei da ideia de fazer o trajeto terrestre, o problema é que seu mochilão, foi um mochilão, haha… e eu só poderei fazer uma mochilinha! rsrs
    Teria entre 10 ou 15 dias.
    O que queria saber também é se eu consigo fazer este trajeto (bolivia, peru e chile) visitando apenas os pontos mais interessantes (e quais você me indicaria, se possivel! rs), e se de ônibus dá tempo, pelo pequeno período que eu viajaria?
    Outra questão também é que minhas férias deste ano serão em Dezembro, e não sei se é uma época boa para essa viagem.
    Espero que você possa me ajudar!
    Beijos

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      16 de abril de 2015 às 17:09

      Oi Camila! Então, viajar de ônibus requer tempo mesmo. É tudo muito longe e as estradas são ruins, então os ônibus não podem ir muito rápido.

      O que você pode fazer? Esqueça a ideia de mochilão e vá de mochilinha mesmo: escolha um ou dois lugares, no máximo, que sejam próximos entre si.

      Por exemplo, se você vai no verão e só tem 15 dias, é mais legal visitar SÓ o Salar de Uyuni e o Deserto do Atacama, que são mais legais no verão, e deixar Machu Picchu etc. (que são mais legais no inverno) pra outra oportunidade.

      Você vai aproveitar melhor se ficar em um ou dois lugares por mais tempo do que se passar correndo, pulando de cidade em cidade sem conseguir ver nada.

      Quanto a ir sozinha, é tranquilão. Estou preparando um post só sobre isso, fique de olho 😉
      Beijos e boa viagem!

      • Responder
        Gabriel Mello
        7 de dezembro de 2015 às 16:26

        Camila, estou querendo ir em dezembro Tbm. Bolivia e Peru. A princípio estou indo sozinho.
        Mandei um e-mail para a Maria Thereza perguntando dos destinos.
        Se quiser embarcar na trip…

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      19 de janeiro de 2016 às 20:42

      Oi Camila! Ano passado você perguntou sobre viajar sozinha, e agora finalmente eu escrevi sobre o assunto! Dá uma olhada: http://travelmonster.com.br/viajar-sozinha-encontros-e-aprendizados/
      Beijos!

  • Responder
    Kalyane
    24 de abril de 2015 às 01:34

    Adorei o blog. Estou querendo fazer BOLÍVIA em Julho deste ano e pegarei estas dicas. Mas uma dúvida, você foi por terra, indo por vias aereas qual a melhor cidade para chegar na Bolívia? Tenho bem 20 dias para viajar e um orçamento de R$ 2.000,00 (sem passagem). O que você me indica fazer, incluindo outros países?

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      24 de abril de 2015 às 18:11

      Oi Kalyane! Que massa sua viagem! A melhor cidade depende de como vai ficar o seu roteiro e as outras cidades que você vai visitar. Pra decidir isso, é legal ler sobre vários lugares e escolher o que você mais quer ver, levando em conta seu orçamento. No site da RBBV tem uma lista com vários posts de vários blogs sobre a Bolívia: http://www.rbbv.com.br/americas/america-do-sul/bolivia/
      Dá uma olhada e escolhe o melhor roteiro pra você 🙂
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Aimê
    30 de abril de 2015 às 16:51

    Mariaaaa, amei, to me planejando só que preciso disso rapido hahahah resolvi esse semana que quero ir em julho, quero saber se é tranquilo eu ir de corumbá ate la paz e de lá fazer meus passeios por conta própria, não to afim de pagar agência mas to com medo de fazer por conta própria, vou junto com uma amiga mas mesmo assim hahaha e outra coisa, vou ficar 8 dias só em passeio na Bolivia, será que dá tranquilo levar 1000 reais e pouco? Pq lá pretendo comprar roupa de frio q vi em algum blog dicas de lojas lá, já que aqui é mais carinho
    Bjs??

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      4 de maio de 2015 às 16:07

      Tranquilíssimo, Aimê! Dá uma olhada no relato todo desde o começo que tem esse trajeto bem detalhadinho! Quando a lojas lá, não sei te informar, comprei tudo aqui mesmo 🙂
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Eder Almeida
    4 de maio de 2015 às 23:48

    Nossa como essa matéria me ajudou, estou planejando minha viagem para o final do ano e já sei como fazer boa parte dela 🙂

  • Responder
    Lara
    16 de maio de 2015 às 17:12

    Olá! Amei o texto e as dicas! Como marinheira de primeira viagem que fará o mesmo roteiro, você poderia me orientar onde comprar as roupas, que tipo de roupa levar, mochila, calçados… TOTALMENTE em dúvida e perdida! rsrsrs

    Obrigaaada!

  • Responder
    Ligia
    3 de junho de 2015 às 21:50

    Olá! Primeiro que adoro seu blog, segundo que adoro seus relatos detalhados!
    Vou pra Bolívia e Peru em mais ou menos um mês. E estou bem em dúvida do valor. Ah e adoro seu ray- ban também! Hahahah

  • Responder
    Gabriela
    17 de junho de 2015 às 23:18

    Maria, gostaria de saber se você chegou a viajar sozinha ou foi acompamhada, quanto a segurança você tem alguma recomendação ?
    Obrigada

  • Responder
    Lana
    18 de junho de 2015 às 12:42

    oi Maria, otimo ler seu post. Estou planejando um pequeno mochilao na segunda metade de janeiro de 2016. Eh minha lua de mel. Estou apenas tentando fazer em menos tempo e checar a questao do visto para meu marido (ele eh afegao), o ideal seria 15 dias, terminando em Santiago onde nos encontraremos com um casal de amigos de la. bem, eh isso, beijos

  • Responder
    Ariadne
    23 de junho de 2015 às 15:20

    Olá… Parabéns pelos relatos! Estão me ajudando muito! Eu gostaria de saber quais empresas de onibus vc utilizou nas seguintes rotas:
    Cusco – Arequipa
    Arequipa – Tacna
    Tacna – Arica
    Arica – San Pedro

    Mutissimo Obrigado!

  • Responder
    Marcela Lacerda
    17 de julho de 2015 às 15:36

    Olá, tudo bem? vou fazer um mochilão em Julho de 2016 e será para o Chile e Peru, terei 15 dias para visitar os 2 paises. A ideia é ir de avião até o Santigo (Chile) ficar uma semana, depois pegar um ônibus até o Cusco (Peru) e ficar mais uma semana e por fim voltar de avião para São Paulo. Minha principal duvida é: quanto você acha que gastaria por pessoa, levando-se em conta que o dólar subiu, está tudo mais caro, mas levando-se em conta tbm que ficarei bem menos dias que você e farei um pais a menos, acho que da uma diferença boa. Embora que eu não quero me privar de muita coisa, quero aproveitar bastante como você mesmo disse no seu post. Fico aguardo ansiosamente uma resposta.

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      17 de julho de 2015 às 16:22

      Oi Marcela! A ideia desse post foi justamente dar uma ideia dos valores médios nas moedas locais. É claro que os roteiros variam, por isso é legal você ter uma ideia básica pra poder fazer as contas de acordo com o que você precisa. Um site bem atualizado com valores de custo de vida é o Expatistan: http://www.expatistan.com/cost-of-living/index
      Procure as cidades que você vai visitar, veja os preços das coisas e faça as contas 🙂
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    CLAUDIA
    19 de julho de 2015 às 17:26

    Boa Tarde Marcela…estou planejando um mochilão com meu esposo e seu blog está ótimo, com muitos detalhes…terei uns 15 dias disponíveis em janeiro(contando com a sorte de não chover rs) e gostaria da sua opnião….o voo que estamos vendo que vai para lá Paz tem uma escala de 13 horas em lima, então pensamos assim: visitar lima na escala para aproveitar, ficar em la paz 1 dia para acostumar, fazer o passeio de 3 dias no salar, depois Copacabana, isla, puno, Arequipa e cuzco, voltando para o Rio de cuzco, após fazer Machu pichu…o que acha? a passagem Rio – La Paz Cuzco- Rio está saindo a $425 dólares por pessoa. Não tenho noção se é um bom preço, se alguém puder opinar, agradeço!

    • Responder
      CLAUDIA
      19 de julho de 2015 às 17:31

      Marcela não!!!!! Maria! kkkkkkk desculpe!

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      20 de julho de 2015 às 12:32

      oi Claudia! Que legal sua viagem! Só veja se não vai ficar muito corrido ver tudo isso em apenas 15 dias. Se eu fosse você selecionava menos lugares, os que você MAIS quer visitar, para poder passar mais tempo neles! Acho que esse preço está ok, mas não custa ficar de olho nas promoções que o site Melhores Destinos sempre divulga, às vezes aparece alguma coisa 🙂 Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Tania
    3 de agosto de 2015 às 21:45

    Ahh guria, tô adorando tuas dicas, sem enrolação, tudo o que eu preciso! Tks!

  • Responder
    Hélio
    5 de agosto de 2015 às 07:38

    Olá, Maria Thereza. Fiz duas vezes (2012 e 2014) com meus filhos o roteiro terrestre Corumbá, Santa Cruz, La Paz, Copacabana, Cusco e Machu Picchu e pretendo fazer no próximo ano Arequipa, Nazca e Islas Balesttas. Sua narrativa foi muito importante para essa minha próxima trip. Parabéns! Vou indicar seu blog para outros mochileiros. Uma abraço.

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      18 de agosto de 2015 às 22:22

      Oi Hélio! Muito obrigada, mesmo! Fico muito feliz com o reconhecimento 🙂 Abraços e boa viagem pra você e sua família!

  • Responder
    Dani
    6 de agosto de 2015 às 14:17

    Mariia =) Amei o Blog e todas as dicas! Continue escrevendo e viajando ?

  • Responder
    Felipe
    11 de agosto de 2015 às 15:59

    Boa tarde Maria Thereza

    Tô planejando uma viagem para JAN/2016 pra Uyuni e San Pedro de Atacama se puder responder as dúvidas agradeço…
    Como não sei direito o dia que vou chegar em Uyuni, pois vou de bus por S.C.Sierra e vou dormindo em algumas cidades, acha arriscado deixar pra comprar o passeio de Uyuni direto na agência ??
    Sabe se pela agência de viagens tem como fazer o passeio de 3 dias de Uyuni terminar em S.P. Atacama (fazer passeio de 2 dias) e voltar novamente pra Uyuni. É que pretendo voltar pra S.C Sierra conhecendo o “outro lado”.

    Abs.

    Felipe.

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      18 de agosto de 2015 às 22:26

      Oi, Felipe! Não é arriscado, não. Tem muita agência, tour saindo todo dia, e são todas meio iguais. Se não tiver vaga em uma, vai na do lado.
      Tem como terminar em San Pedro, sim. Só não sei se tem algum transporte direto de San Pedro de volta pra Uyuni, mas eles fazem qualquer negócio, acredito que bem conversadinho você consegue achar alguma agência que faça.

      Abraços e boa viagem!

  • Responder
    Felipe
    19 de agosto de 2015 às 09:32

    Muito útil o blog ! Obrigado Maria Thereza !! Depois da viagem vou colocar alguns relatos pra auxiliar outros viajantes.

    Abraço.

  • Responder
    Luciana Rezende
    9 de setembro de 2015 às 18:25

    CAramba !! :O
    nem acreditei quando vi essa postagem e que faz mais de um ano haha, estava terminando de decidi ontem o mochilão com uma amiga da minha região e outra que é do Peru e a encontraríamos no caminho. Muito obrigada por esclarecer cada detalhe e ser tão específica, eu infelizmente não vou poder esbanjar tanto XD ( ainda não) , mas só de ter a noção de como foi contigo me animou muitíssimo.
    Muito obrigada!!

    PS: só uma pergunta básica, chegou a sofrer algum assédio ou algo do tipo?? * te pergunto pelo fato de ser mulher e está suscetível a essas coisas..

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      14 de setembro de 2015 às 22:46

      Oi Luciana! Obrigada pelo comentário. Pode ficar tranquila que você vai amar sua viagem 🙂 Ainda vou escrever sobre viajar sozinha, mas fiquei impressionada como sofri 0 assédio no Peru e na Bolívia, mas foi só chegar no Chile que as cantadas de rua voltaram a ser igual é no Brasil. Péssimo!
      Beijos!

  • Responder
    Fernando Fantoni
    10 de setembro de 2015 às 16:51

    M.A top o seu blog me ajudará e muito!!
    Estou com passagens compradas para Lima dia 12/out e retorno dia 02/nov. Alguém embarcando próximo a estas datas?

    Valeu.
    Abraço.

  • Responder
    Tais
    3 de outubro de 2015 às 12:04

    Ola. Estou pensando em fazer um mochilao similar ao seu, entao ao ler seu post foi super inspirador e animador ver essa relacao de valores! Queria saber como vc fez para achar esses hostels baratos, foi em sites da internet ? Tem algum pra indicar ? e vc reservou antes ou foi contando com a sorte ?

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      5 de outubro de 2015 às 14:56

      Oi, Tais! Eu encontrei e reservei todos os hostels pelo site hostelworld.com. Como eu não tinha certeza das datas de chegada e saída de cada cidade, não reservei nada antes de ir. Em algumas cidades cheguei sem reservar nada e fui na sorte, mas não gostei muito desse esquema pois nem sempre dava certo. O que eu achei melhor fazer foi reservar sempre no dia anterior, usando a internet do hostel em que eu estivesse no dia.
      Beijos e boa sorte no seu mochilão!

  • Responder
    Paulo Seixas
    7 de outubro de 2015 às 03:10

    Olá Maria, muito top suas dicas.. Estarei realizando um mochilão em novembro agora é pretendo pegar praticamente os mesmos locais que vc citou, chegando em Cusco indo para Chile (Árica, San Pedro) e depois Bolívia, Uyuni e finalizando em La PazPaz, onde voltarei para o Brasil. Porém tenho dúvidas sobre o percurso de Árica, San Pedro de Atacama até chegar em Uyuni, com relação se tem ônibus que vai direto, ou se tem que pegar trem.. Sobre as rotas e valores. Agradeçeria muito se me disponibilizasse algum contato seu ou se pudesse esclarecer essas dúvidas. OBRIGADO

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      7 de outubro de 2015 às 14:23

      Oi, Paulo!

      De Arica pra San Pedro tem ônibus direto! Já de San Pedro pra Uyuni, eu fiz o tour de 3 dias pelo Salar de Uyuni, saindo de San Pedro e terminando em Uyuni. Os valores estão divulgados neste post mesmo…

      Abraços!

  • Responder
    Paulo Cesar Seixas
    7 de outubro de 2015 às 17:03

    ah sim Obrigado Maria, mas a você ja pegou o tour la em San Pedro msmo? o percurso todo é feito de onibus? eu estava imaginando que tinha que ir primeiro para uyuni para depois pegar o tour. Então inicia em San Pedro, fica os 3 dias no salar e depois finaliza em Uyuni, correto? Obrigado.

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      7 de outubro de 2015 às 17:26

      Oi, Paulo, é isso mesmo! Começa em San Pedro, fica os 3 dias no Salar e termina em Uyuni! Contratei lá em San Pedro mesmo, um dia antes. É tudo feito em jipes 4×4, em grupos de 6 pessoas.
      Beijos!

      • Responder
        Paulo Cesar Seixas
        7 de outubro de 2015 às 17:51

        ah sim, imagino que deva ser interessante esse passeio. Nesse passseio de 3 dias estão inclusos alojamentos ou locais para passar a noite, café da manha ou algo assim? Existem outras opções, talvez mais baratas que o jipe (observei acima que custou 370 reais), para fazer esse tour na planície? Bjs e Obrigado novamente.

  • Responder
    Marcos
    16 de outubro de 2015 às 12:42

    Ei, Maria, tudo joia? (:

    Bom, como todo mundo que passa por aqui também estou planejando meu mochilão para o final desse ano..E a minha dúvida é sobre a melhor maneira de ir pra América do Sul. Você acha que vale a pena ir de ônibus, ter que ir pra Campo Grande, Corumbá e tal, não é muito trampo? PQ vc não optou por ir de avião direto?

    E outra dúvida é sobre como conseguir todas as passagens de ônibus de uma cidade pra outra. É sempre em cima da hora lá mesmo? Ou, assim como hostels, você já compra ou deixa reservado previamente?

    Vlw! 🙂

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      16 de outubro de 2015 às 13:29

      Oi, Marcos!
      É uma escolha bem pessoal. Eu tinha tempo e QUERIA ter esse trampo, esse perrengue, essa proximidade com as pessoas e os lugares. Pra mim, foi o ideal! Avião é bacana pra quem tem o tempo contadinho e não pode extrapolar. Eu não tinha data pra voltar, então foi tranquilo. Acabei levando 10 dias a mais do que planejei hehehehe.
      Quanto às passagens, é tudo na hora mesmo. Isso também eu pude fazer porque tinha tempo. Teve dias que quis ficar mais, dias que quis ir embora antes etc. Se tivesse reservado tudo antes, não teria essa liberdade.
      Espero que ajude 🙂 Beijos e boa viagem!

      • Responder
        Marcos
        20 de outubro de 2015 às 14:56

        Sim, ajudou sim! Na real o seu blog tem me ajudado muito em tudo, haha..é minha primeira opção sempre nas pesquisas..sei la, gosto de ler o que vc escreve..sabe, quando a pessoa conta e vc fica querendo ouvir mais! haha
        E falando nisso, vc não escreveu sobre Uyuni? Cheguei nessa parte do meu roteiro, vim aqui ver e nada.. :l

        Uyuni e o resto, né! Segundo o seu roteiro falta muita coisa aí! (:

        bjão!

  • Responder
    elizabeth
    23 de outubro de 2015 às 14:26

    Oi, gostei bastante do seu post…gostaria de saber, referente às viagens de ônibus, quais as companhias utilizadas. Pretendo fazer o trajeto chile/peru/colômbia. Grata

  • Responder
    DEISE
    3 de novembro de 2015 às 21:23

    Ola, nossa adorei sua explicação muito bem explicado nos mínimos detalhes, adorei a dica de levar dólar para não correr riscos de não conseguir trocar o dinheiro. Eu e mas 3 amigos vamos fazer esse trajeto em Julho só que como vc sabe o dólar americano esta muito alto hoje e minha duvida é o seguinte… em vez de levar o dólar americano nos podemos o dólar canadense ou australiano? a facilidade para troca nesses 3 paises é a mesma do dólar americano ? ou vc acha que teremos a mesma dificuldade do Real para trocar?
    Fico no aguardo…
    Obrigada
    Grande beijo

  • Responder
    Wellington
    8 de novembro de 2015 às 19:55

    Olá Maria Thereza! Tudo bem com você?
    Primeiramente parabéns e obrigado pelo blog. Extremamente útil e bem explicado.
    Estou com o mochilão programado para o final de dezembro/2015 e início de janeiro/2016. Terei 20 dias. Li seu post e os comentários. Minha intenção é fazer Bolívia, Peru e Chile. O roteiro é praticamente igual ao seu, mas obviamente quero ir a Machu Picchu. Vi vc comentar que esse roteiro (Bolívia, Peru, Chile), não é bom de se fazer nessa época por causa do período chuvoso. O problema é que terei somente esse período entre dezembro e janeiro. Você realmente não recomenda por causa da chuva? Também se for pra fazer um mochilão somente debaixo de chuva, não vale a pena. Queria saber de vc, tendo em vista sua experiência, se realmente não vale a pena o mochilão nessa época por causa da chuva. Obrigado pela atenção. Um abraço.

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      9 de novembro de 2015 às 09:15

      Oi, Wellington! Olha, é bem complicado, chove muito mesmo! Mas muita gente viaja nessa época e não liga, então vai da sua prioridade. Se preferir, eu recomendaria fazer só Atacama e Salar de Uyuni, que esses sim são muito mais maravilhosos em dezembro e janeiro! Por causa das chuvas, o Salar forma aquele espelho d’água infinito (no inverno, é só sal seco); e por causa do calor você consegue mergulhar nas lagunas do Atacama (no inverno é frio demaaaaais, não rola hahah) e é a época em que os flamingos estão por lá, é muito bonito mesmo!

      Digo isso até porque você tem pouco tempo, e além de ver tudo debaixo de chuva, vai acabar vendo tudo correndo. Talvez focar nessas duas regiões agora no verão seja mais bem aproveitado, e você pode ir pra Machu Picchu em outra oportunidade no inverno 🙂

      Abraço e boa viagem!

      • Responder
        Wellington
        9 de novembro de 2015 às 09:48

        Fico triste com essa noticia. rs. Vou cancelar meu mochilão por esse motivo. Já fiz muitas viagens em que peguei muita chuva. É um fator determinante para a experiência da viagem ser boa ou ruim. Com muita chuva, não rola. Tudo fica muito mais difícil, além de tirar o prazer da viagem e a beleza das paisagens. Vou pensar em um plano B. rs. Obrigado, Maria Thereza! Um forte abraço!

        • Responder
          Maria Thereza M.A.
          10 de novembro de 2015 às 12:14

          Olha, eu concordo 🙁 Se você ver aqui no blog o post sobre Machu Picchu, vai ver que o nascer do sol lá é a coisa mais impressionante que eu já vi, e não teria visto se estivesse úmido, porque lá em cima fica tudo debaixo de nuvem mesmo. Como eu falei, recomendo pra essa época Salar de Uyuni + Deserto do Atacama 🙂 Boa sorte!

  • Responder
    Guilherme Gomes
    1 de dezembro de 2015 às 02:38

    Maria, você tocou bem no ponto a que me refiro. Viajar de ônibus é MUITO mais em conta e você passa muito mais tempo viajando (se locomovendo em sí) e observando tudo, é muito mais legal!
    Tinha varias duvidas e tenho algumas ainda mas seu relato me ajudou bastante.
    Obrigado.

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      1 de dezembro de 2015 às 10:52

      Que bom, Guilherme! Fico feliz que tenha gostado! Beijos e boa viagem 🙂

  • Responder
    Janinne Pires
    4 de dezembro de 2015 às 22:13

    Adoreiii o blog…
    No meu caso sempre viajei sozinha e minhas férias são sempre curtas. Infelizmente ;(
    Então para aproveitar cada lugar sem correria, fiz:
    Chile em Julho, Peru em outubro e estou planejando Bolivia para abril de 2016.
    Sendo que Chile foi um dos meus preferidos, ate agora…rsrs
    Maria, você acha que da pra fazer um mochilão legal em uns 13 dias passando por La Paz, Uyuni, Santa Cruz e retornar para La paz??
    Abs e parabéns pelo blog!

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      8 de dezembro de 2015 às 20:30

      Arrasou, Janinne!! Eu sempre passo essa dica pras pessoas, de ver um lugar de cada vez! Eu acho que esse mini-roteiro rola, sim! Você pretende ir de avião pra economizar tempo? Se sim, sugiro começar e terminar seu roteiro em Santa Cruz, que tem voos diretos mais frequentes pro Brasil (acho que La Paz não tem todo dia).

      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Emerson
    6 de dezembro de 2015 às 17:41

    Boa tarde!

    Alguém vai fazer mochilão agora em Dezembro? Gostaria de companhia em alguns trechos pra ter mais segurança.

    • Responder
      Caroline
      10 de dezembro de 2015 às 16:36

      Olá! Eu e mais algumas pessoas vamos fazer mochilão esse mês. Saímos do Brasil dia 26 e voltamos dia 13 de Janeiro.

      Faremos o roteiro BOLIVIA X PERU X CHILE.
      Caso tenha interesse, add no whats : (21) 99416-9154

      • Responder
        LUIZA TAVARES MARTINS
        16 de março de 2016 às 14:33

        Ola, uma duvida.. voces foram apos a alta do dolar certo? acharam mais vantagem levar o dinheiro em dolar ou em real? Estou com essa duvida, principalmente agora que o cambio esta oscilando muito. Saberia me informar tambem Maria? bjs

  • Responder
    Michele
    2 de janeiro de 2016 às 17:02

    Oi Maria, to adorando seu blog!! <3

    Vou mochilar em abril pela Bolívia, Peru e Chile e pelo visto, vou sozinha! Tô super animada e apreensiva!

    • Responder
      Maria Thereza M.A.
      7 de janeiro de 2016 às 09:37

      Oi, Michele! Arrasou na viagem! Pode ficar tranquila que você vai se divertir muito estando sozinha! Não falta gente pra conhecer 🙂 Beijos!

    • Responder
      Cleo Vidal
      29 de janeiro de 2016 às 14:54

      OLá Michele, também sou fazer esse mochilão em abril sozinha, mas começo pelo Chile e depois Bolívia e Peru. Vamos trocar informações, de repente, nós encontramos e já negociamos passeios mais baratos nas agências rsrsrs. Acho que vai ser demais! abraços Cléo

  • Responder
    MARIZETH MOLINA
    19 de março de 2016 às 16:52

    Adorei suas dicas, estou pesquisando para fazer uma viagem em dezembro, qual a temperatura? pensamos em começar por Corumbá uma vez que estarei em Campo Grande neste período. É tranquila a viagem? Você conhece algum site que tem esse roteiro com valores atualizados.

  • Responder
    Janaina Carvalho
    22 de março de 2016 às 23:57

    Olá Maria Thereza , estou me preparando pra um mochilao pra comemorar o meu aniversario de 18 anos e o inicio da faculdade. Mais fiquei em duvida com você dizendo que em dezembro/janeiro e verão e chove muito , e essa e a unica data que posso viajar pois depois que começar a faculdade fica mais difícil de viajar com tempo, agora não sei o que fazer , pois sempre foi o meu sonho fazer uma viajem dessa, apesar de não ta preparada pois não falo inglês fluente e nem outra língua , mais sonho e sonho . A parte boa e que a viagem seria só pro final de 2017 inicio de 2018 . Não sei se poderia ir em junho pois não faço ideia de quando começa a faculdade , e estou me preparando para ir para uma federal . Não sei o que fazer com o meu mochilao , me salva me de dicas pra fazer ele sem atrapalhar minha vida na faculdade que nem começou. Tava ate pensando usar um pouco do Couchsurfing pra poder ver mais da cultura do que so os pontos turisticos , eu ate ja li seu post sobre isso o que fez eu querer mas , novamente me AJUDA PVFFFF

    Uma pergunta nada a ver onde você troucou o dinheiro no Brasil pela moeda dos países que você visitou?

    Brigada e beijuuuss

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      23 de março de 2016 às 17:11

      Oi, Janaina!

      Sua faculdade com certeza vai ter férias em julho 🙂 Mas se preferir ir em dezembro/janeiro, sua viagem não vai ser insuportável, muita gente curte muito essa época. Mas eu pessoalmente acho que o sol de inverno não tem preço e recomendo sempre junho/julho 🙂

      O dinheiro eu fui trocando em qualquer birosca de esquina. Sério. É bem de boa.

      Beijos!

  • Responder
    Gutto Terranova
    4 de maio de 2016 às 16:03

    Minha filha foi com o namorado que é colombiano, sai de Belo Horizonte e foi até corumba, depois Santa Cruz de La Sierra, de lá vão para o Peru e depois Colombia. Tudo via terrestre. Gostaria de saber se as fronteiras por terra oferecem algum perigo, e como são os meios de comunicação desses países. Bolívia, Peru e Colômbia.
    Ficaria muito agradecido pela resposta.

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      5 de maio de 2016 às 16:09

      Oi, Gutto,

      Eu nunca fui pra Colômbia, então essa parte não sei te dizer. Mas as fronteiras entre Brasil e Bolívia, e Bolívia e Peru, são bem seguras, como qualquer fronteira, pode ficar tranquilo. Os meios de comunicação são os mesmos que os nossos. Muitos lugares têm wi-fi gratis (muitos mesmo!) e em cada esquina tem uma lan house com telefones fixos que fazem ligação pro exterior por um precinho camarada. Sua filha vai ficar bem, pode ficar tranquilo 🙂

      Abraços!

  • Responder
    Késia Paz
    20 de maio de 2016 às 14:22

    Ola Maria,
    No ano passado fiz minha primeira viagem internacional para Europa fiquei em Portugal e dei uma passadinha na Espanha, isso abril meus horizontes, e quando voltei decidi, eu preciso conhecer machu picchu em 2016 e começei varias pesquisar sobre os lugares, pessoas que a foram, muitos blogs a respeito de viagens pela America Latina.
    A sua rota foi um achado para mim adorei tudo que vi, desde o começo do ano estou planejando esse tour, porem minha ideia era ir ate o Peru e só. Mas quando achei seu blog vi pela sua rota que era possível sim descer mais uma pouquinho ate o chile decidi “é essa mesma rota que vou fazer hehe”, pretendo fazer essa viagem em meados de outubro e suas dicas aqui no blog estão me ajudando muito a me organizar, não pretendo ficar muito tempo em uma mesma cidade ate porque minhas ferias são curtas mas é tempo suficiente para fazer esse roteiro. A minha duvida maior é quando ao dinheiro, qual a melhor maneira de leva-lo, ate onde vi a melhor opção é levar dólares, um pouco em especie e o restante em cartão de debito., e qual o melhor cartão para levar o dinheiro. Quando fui para a Europa fi um cartão na casa de cambio o Visa Travel Money aqui no brasil já depositados os euros que comprei, esse é o único “cartão internacional” que tenho, gostaria de saber qual o melhor cartão e os procedimentos. Pode me ajudar dando umas dicas. Obrigado.

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      2 de junho de 2016 às 13:07

      Oi, Késia! Que bom que o blog está te ajudando! Fico feliz que você vai viajar! Quanto ao cartão, muitos bancos oferecem a opção de saque em moeda local com o cartão de débito normal da sua conta mesmo. Converse com o gerente da sua conta e veja se seu cartão tem essa opção, quais são as taxas cobradas, e em quais caixas eletrônicos (quais bancos, quais bandeiras) ele pode ser usado no exterior. Você também pode entrar em contato com a casa de câmbio onde você fez seu VTM e perguntar as mesmas coisas. De posse dessas informações, você faz as contas e escolhe o que for ficar mais em conta 🙂
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    talita
    1 de junho de 2016 às 15:55

    ola, preciso que me tire uma duvida tenho dinheiro boliviano mais aqui no brasil ninguem troca
    se eu viajar para bolivia eu consigo enviar para minha conta por casas de cambio convertidos em real…

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      2 de junho de 2016 às 13:12

      Oi Talita! Desculpa, não sei te informar. Sei que com certeza você consegue converter pra reais em espécie e trazer de volta o dinheiro vivo, mas transferência já não sei.
      Abraços!

  • Responder
    Adriana
    21 de julho de 2016 às 21:08

    Oi Maria Thereza! Tudo bem? Me encantei por esse roteiro há uns três dias atrás e pretendo fazê-lo nas minhas férias em setembro, porém num período mais curto de 9, 10 dias. Por estar próximo, será que consigo ainda me organizar pra esse ano? E por onde iniciar a viagem? Desde já, obrigada! Adorei o blog. (:

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      1 de agosto de 2016 às 10:57

      Oi, Adriana, tudo bem?

      Claro que consegue, você não precisa reservar nada com antecedência se for viajar só de ônibus. Dá pra comprar todas as passagens no dia antes da viagem mesmo, em cada cidade que você chega. A questão é que 10 dias é bem pouco tempo. Só você pode saber por onde iniciar a viagem. Eu recomendo pesquisar bastante, definir no máximo 1 ou 2 lugares pra visitar, e construir seu roteiro ao redor disso.

      Um abraço e boa viagem!

  • Responder
    Flavia Gasparini
    18 de agosto de 2016 às 16:17

    Oi Maria Thereza! td bom? Estou planejando uma viagem de mochilão agora em outubro, passando pela Colombia, Equador, Peru e Bolívia. Eu achei interessante pois vc conseguiu um seguro viagem relativamente barato. Pela Mondial ( o mesmo do seu) na hora de escolher o pacote eles pedem os destinos. No seu caso como vc fez, vc escolheu os 3 países ou tem alguma outra forma de comprar o seguro? Pois escolhendo o pacote mochileiro com os países q falei deu mais de 1000 reais de seguro! 0.0

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      23 de agosto de 2016 às 13:53

      Oi, Flavia! Na página inicial da cotação você pode selecionar 1 dos países que você vai visitar. Na página seguinte ele te dá a opção pelo plano América do Sul Standard ou América do Sul Top. A diferença entre eles são os valores cobertos. Eu coloquei só o último país que visitei (Peru). Caso tenha outras dúvidas, pode encontrar em contato com o suporte da Mondial: 0800 770 8020, ou (11) 4331 5121, ou faleconosco@mondialtravel.com.br

      Abraços e boa viagem!

  • Responder
    adilson
    28 de agosto de 2016 às 22:32

    que tipo de documentação é necessário?

  • Responder
    Tarsila Rodrigues
    8 de outubro de 2016 às 09:10

    Oie Maria! Estou planejando uma viagem em Janeiro, ficarei em lima do dia 13 de janeiro ao dia 24 de fevereiro fazendo trabalho voluntário mas logo após gostaria de conhecer algumas cidades do Peru e ir para a Bolívia de trem ou ônibus, até chegar em Corumbá. Optei por ir de avião de Brasília à Lima pois o trecho está em promoção com milhas e voltar de trem/ônibus até Corumbá e depois de avião até Brasília. Mas não sei quais trens e ônibus que posso pegar para esse trajeto. Ainda não decidi as cidades pelas quais quero passar. Você pode me ajudar?
    Muito Obrigada!

  • Responder
    Marcela Caroline Brasileiro da Silva
    1 de novembro de 2016 às 19:43

    Boa noite! Gostaria de saber se você sabe, quanto custaria em média, fazer um mochilão pelo Peru saindo de Rio Branco – AC, visitando os melhores locais, passando em média uns 15 dias. Queria muito ir, mas fico perdida com as informações, sem saber quanto em média deveria levar :/

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      30 de novembro de 2016 às 18:10

      Oi, Marcela!

      Este post serve justamente para você saber os valores das coisas e fazer as contas para um orçamento médio. Infelizmente eu não tenho como te dar um valor fixo porque as variáveis são muitas, só você pode saber de quanto vai precisar. Bjos e boa viagem 🙂

  • Responder
    Marcela Caroline Brasileiro da Silva
    1 de novembro de 2016 às 19:44

    E qual seria a época do inverno no Peru?

  • Responder
    Morgana
    9 de novembro de 2016 às 13:06

    Oi Linda,

    Os preços que você colocou ai em cima de locomoção são preços de voos, trem, ônibus?
    Não ficou muito claro.
    Muito curiosa! Bastante detalhado seu post. Ajudando muito na programação aqui.

    Beijos

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      30 de novembro de 2016 às 18:13

      Oi, Morgana, são valores para trechos de ônibus. Fico feliz em ajudar 🙂 Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Heron Lopes
    22 de novembro de 2016 às 18:57

    Olá!!!
    estou planejando meu mochilão tipo o que vc fez… e quero, como ponto forte, fazer a trilha para machu pichu… e vi que vc comprou 2 dias antes??? me falaram de comprar antes de sair do brasil e tals… mas rola lá com alguns dias antes??

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      30 de novembro de 2016 às 18:15

      Oi, Heron! Dá pra comprar lá tranquilamente. Comprando antes de sair do Brasil você vai pagar cerca de 3x mais. Fica tranquilo que vai ter muita agência lá vendendo a trilha. Eu comprei com a Puma’s Trek e foi de boa. Boa viagem 🙂

      • Responder
        Heron Lopes
        6 de janeiro de 2017 às 15:33

        Olá… eu de novo! rs
        tenho uma dúvida sobre como foi a sua compra da trilha… ela incluía o bilhete de entrada no parque, trem pra descer, ou essas coisas você comprou antes??
        já vou começar a comprar as coisas pra Maio e não encontro essas infos… me ajuda?!?!?!?

  • Responder
    Bruna Caroline da Silva Nascimento
    26 de dezembro de 2016 às 13:28

    Olá!
    Adorei o blog. Vou fazer em julho do ano que vem um mochilao para Uruguai, Argentina, Chile e Peru.
    Estou com dificuldades pra encontrar ônibus que faça o percurso Santiago-Lima ou Santiago-Cusco. Você tem algum pra indicar? Obrigadaíssima!!

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      4 de janeiro de 2017 às 13:35

      Oi, Bruna! Infelizmente eu não fui pra Santiago, então não sei informar! Mas é difícil mesmo existirem ônibus diretos que façam grandes percursos tipo esse. Tente procurar outros trajetos, por exemplo, Santiago – Arica (fronteira com o Peru), cruzar a fronteira, e depois do lado peruano da fronteira até Lima ou Cusco. Boa viagem! 🙂 Beijos!

  • Responder
    barbara
    7 de março de 2017 às 22:27

    ola, gostaria de saber que tipo de mala levou… mochilao, mala…. como se organizou com isso

  • Responder
    Sandro Marra
    8 de maio de 2017 às 23:04

    Olá li seu relato e adorei, pretendo ir esse ano estou totalmente perdido kkkkk.
    Não sei por onde começar, preços e hospedagem creio que conseguirei.
    Cheio de dúvidas e medo.

    • Responder
      Maria Thereza Moss
      5 de junho de 2017 às 14:29

      Oi, Sandro! Fica tranquilo 🙂 Continue pesquisando, lendo outros blogs e fóruns na internet, que vai dar tudo certo 🙂
      Beijos e boa viagem!

  • Responder
    Leonardo Lemos
    9 de junho de 2017 às 20:23

    Nossa muito top esse post, me ajudou de mais!!!

    Estou lanejando ir com uns amigos, e estamos montando o roteiro, vamos fazer apenas bolívia e peru, pelo jeito vamos acabar fazendo um role bem parecido, so que vamos pegar airbnb em La Paz e em Cuzco, ficar uns 3 dias em cada cidade dessas, estamos em 4 e o airbnb parece a melhor opção..

    O que acha daqueles cartões da confidence??

  • Deixe um comentário